Não custa tentar: INNA no Lolla 2018

Passamos por momentos difíceis, desde o sonho não realizado em 22 de abril de 2017, esses que nos fizeram refletir e moderar o esforço ao idolatrar e divulgar INNA no Brasil. Não continuaremos como antes, ligados na cantora quase 24 horas por dia, durante anos. Deixamos de nos dedicar a muitas coisas em nossos períodos de lazer e, às vezes, mesmo aqueles em que a profissão e estudo deveriam estar em primeiro plano. Aprendemos que independente da valorização recebida em troca de um(a) artista, ações que colocam a nossa saúde física/mental/financeira em risco são precipitadas e infantis. 

Ter os pés no chão é importante para conquistar grandes objetivos. INNA infelizmente não tem força para vir ao Brasil em uma apresentação exclusiva, ou seja, somente com o seu nome sustentando a divulgação. Isso acontece pela baixa divulgação de sua música no país e América do Sul. O que não faz parte da realidade é pensar que as chances disso acontecer são nulas e simplesmente desistirmos de representá-la como fãs. Não nos diga que se esqueceu de seus bons momentos escutando In Your Eyes, quando Sun Is Up tocou naquela loja de departamentos da sua cidade ou daquela vez em que Hot detonou na festa da sua vizinhança. 

Ainda mantemos a esperança, por mais difícil que seja, continuamos buscando alternativas para ver INNA no Brasil. Hoje, parece mais consciente — pés no chão — solicitar a sua vinda através de um grande festival. O maior deles no país, Rock In Rio, evento bienal, já teve seus artistas selecionados e começa no meio de setembro. Outro grande festival é o Ultra Music, mas este tem o seu foco destinado a DJs e somente cantores convidados por eles conseguem se apresentar durante a promoção de alguma parceria musical. O próximo grande festival, porém, com uma distância razoável é o Lollapalooza Brasil 2018. Este evento de São Paulo, traz anualmente artistas do meio underground e mainstream, separando-os em palcos temáticos no Autódromo de Interlagos. 

O Lollapalooza tem sido realizado em 3 países sul-americanos: Brasil, Argentina e Chile. Por que não pedir apresentações em 2 locais carinhosamente citados em suas músicas We Wanna e Bamboreea — nos quais ela ainda não estreou — e onde INNA, há poucos meses, realizou uma bem-sucedida turnê? Chile é dos 5 países do mundo que mais reproduzem as suas músicas no Spotify. Todos estes eventos acontecem em semanas interligadas, são da mesma organização e grande parte dos artistas se apresenta nos três países, fazendo uma verdadeira turnê latino-americana. ;-) Faremos alguns posts marcando datas para pequenas mobilizações envolvendo fãs dos três países. Elas serão destinadas às mídias sociais e emails do grupo Lollapalooza, a fim de fazê-lo enxergar esse desejo. Além disso, já está aberta uma petição, participe, aqui.

Atualizado em 09 de setembro de 2017.


Kelvin Criști
Amo a dance music romena! Sou produtor iniciante de música eletrônica, talvez escritor, talvez artista ASMR, mas com certeza corinthiano! Há 22 anos um club rocker nascia.
Comentários